terça-feira, 2 de outubro de 2007

um post. Nem sei fazer isto. Quer dizer, sei fazer, mas não sei se sei fazer como é suposto.
A verdade é que também não sei muito bem porque é que o estou a fazer...acontece-me algumas vezes quando tenho tempo livre.
É o que me está a acontecer agora. Tenho tempo livre porque estou à espera. "À espera" - é o estado em que me encontro. À espera nem sei por quanto tempo. Basicamente estou à espera esperando que seja rápido. Pelo menos sei do que estou à espera, já não é mau. Mas não ajuda. Espero na mesma. E pior: espero sozinha, com fome, com vontade de ir para casa e...à espera. Quem espera sempre alcança (ainda estou para ver isso). Quem espera desespera (quase). Às tantas quem espera tenta inventar qualquer coisa para entreter a espera. Posta! É isso!

(ainda nada chegou. continuo à espera...vou ter de me entreter com mais alguma coisa)

2 comentários:

RaquelA disse...

(Quase)Tudo o que julgo essencial para este blogue!
(note-se a parte final e alguns dos imperativos que eu gostaria de pôr a bold se soubesse mexer em blogues e, quem sabe, computadores).

Descasque e pique os alhos e as cebolas.
Pele o tomate retire as sementes e esmague-o.
Arranje as lulas e corte-as em anéis grossos, parta os anéis ao meio.
Leve um tacho ao lume com azeite a aquecer, junte a cebola, aloure levemente e junte o alho e a salsa.
Deixe alourar em lume brando cerca de 1 minuto.
Junte as lulas e os tomates uma pitada de açúcar deixando refogar mais um pouco.
Ponha o vinho branco e uma concha de água deixando cozer durante 30 minutos.
Adicione mais 2 conchas de água, deixe retomar a fervura e junte o arroz.
Rectifique os temperos e deixe cozer em lume moderado cerca de 15 minutos.
Sirva polvilhado com salsa picada.

*O arroz deve ficar um pouco malandrinho.

Um arroz de lulas faz-se a "correr". Não espera, senão seca. POr isso, "meninos, prá mesa!!!"

Beijitos

arroz de lulas disse...

gosto do "vinho branco", do "malandrinho" e do "a correr". Boas dicas.