segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Uma semana

Estou há uma semana em Bucareste. Esta passou rápido. Algumas coisas já estão resolvidas. Tenho a minha casinha, já não durmo em saco-cama, já consigo um mínimo de orientação na cidade e já sei pra mais de 10 palavras romenas. Só o trabalho é que ainda não começou...
Para além disso, sinto-me já capaz de identificar e registar alguns pontos caracterizadores da cidade. Algo a que resolvi criativamente chamar "o que há mais em Bucareste".


O que há mais em Bucareste

- Romenos (dahh) - Esperava encontrá-los mas não em tão grande número para o espaço disponível
- Carros, também em grande número para o espaço disponível
- Má condução
- Insegurança – é sobretudo a combinação das duas anteriores que resulta num perigo constante para quem comete a ousadia de se meter nestas estradas, seja a pé seja de carro
- Frio (no exterior)
- Calor (no interior – de cada um, mas sobretudo dos edifícios)
- Má-educação - é frequente sermos pisados haver lugar para desculpas, já fomos expulsas de um táxi sem razão aparente, va rog, que é como quem diz, por favor, à partida não existe.
- Mau cheiro – é verdade. Uma das poucas coisas que ouvi sobre a Roménia e que se veio a constatar. De facto por vezes o odor, sobretudo em transportes, não é o que desejaria
- Floristas – arriscaria, sem grande rigor estatístico, o "nunca menos que um florista por estação de metro"
- Bancos, casas de câmbio e, não menos importantes, casinos e casas de jogos
- a Laura Pausini, o Eros Ramazzotti e os míticos ABBA
- Notas. Do 1 ao 100 é bastante fácil a carteira estar recheada de notas, mesmo que não se esteja propriamente rica. Há também moedas mas poucas, e quando falham há sempre rebuçados que as substituem na perfeição. Registar: Notas + modedas + rebuçados.
- Obras – muitas e notam-se bem.
- Portas – “Ah, portas há em todo o lado”. Pois é, mas estas são colocadas horizontalmente (e inseguramente) nos passeios pedonais, para atravessar um buraco de um lado ao outro.

- Publicidade - pois é, ainda não me vi livre dela. Há marcas por tudo quanto é sítio

Atenção, são apenas as primeiras impressões.

2 comentários:

Seninhos disse...

Gosto da imagem nova. Dá para perceber que na Roménia o arroz de lulas é igual a Lulas recheadas com arroz! Tá bem! Temos que provar de tudo nesta vida! A novidade é sem dúvida a evolução no sector das toalhas de mesa: são claramente adeptas do Ramniku futebol clube, o que vem provar que o Dínamo já era!
Quanto à posta em si, tenho a dizer assim, sim!, começamos a ter um esboço da Roménia e da vida de uma ilhavense já fora de águas de bacalhau! E acho que é aqui que a coisa muda de figura! Uma ilhavense em águas de bacalhau, a certa altura salta da bacia e começa a relatar o seu precurso, já bem demolhada. Isto promete!Por isso, faça favor de continuar a mandar essas postas, que a coisa está a compor-se! Queremos mais histórias de lulas a atravessar portas e pescado atirado borda fora do táxi!

Visto de cá, isso até parece engraçado!!!!!

Yoohhh!

Gipsy Queen disse...

Calor Humano realmente nesta terra não falta... e não reclames dos rebuçaditos que eram bem bons :p