quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Sighişoara


Eu podia falar de Sighişoara. Da magnífica viagem que nos levou dois dias quando podia resumir-se a apenas um. Do acordar às 4h50. Das 5 horas num comboio em pé com as tradicionais cotoveladas. Da neve do caminho. Do cansaço.Da casa onde nasceu o Vlad Ţepeş (vulgo Conde Drácula) e onde jantei. Das 4 pequenas salas de um museu de armas. Dos barretes. Dos gatos felpudos da casa da Cristina (que não se chegaram a transformar em vampiros durante a noite). Enfim, da visita à vila que embora engraçada era pequena e que não justificou o meu esforço e sono. Mas não. Não me apetece. Apetece-me mostrar a foto do menino, que pedia na estação (parem as lágrimas, isto acaba já). Apetece-me contar que agradeceu, sorrindo gentilmente, a foto e, sobretudo, o poder ver -se na máquina. Parecia cigano, mas não tinha cotovelos de ferro (chorai, agora). Sim, pensei pedir-lhe o e-mail para lha enviar, mas seria inútil...ele não falava inglês:P

4 comentários:

Gipsy Queen disse...

Bem que qualidade de foto!!! Fotógrafo e Máquina profissionais sem dúvida! ;) Para além disso tenho a dizer que este foi provavelmente o melhor momento do fds... especialmente quando eu disse no meu romeno perfeito e coerente: "Bine?" e ele me respondeu: "Da"... estou paqui que não me aguento, a chorar baba e ranho... :p

PS: Miúdo Fantástico :)

Hugo disse...

esse puto é igual ao Huckleberry Finn dos desenhos animados do Tom Sawyer!!!!

Vlada disse...

E no dia anterior o sorriso com que ele presentou os sensatos que apanharam o comboio das 7h, quando lhe demos alperces secos...
Não tenho mais palavras.

Gipsy Queen disse...

ó Ana... o que o puto queria eram Bani!!!
Pffff ... por isso é que não tiveste direito a foto! :P